Para ensinar, às vezes é preciso endurecer quando a moleza não mais sustenta a estrutura do objeto de ensino. E tão quanto aprender, ensinar também exige um sacrifício.

Tolo imaturo e errante aquele que não sabe discernir sobre quando está sendo ensinado. Pior: ainda mais tolo imaturo e errante aquele que sequer sabe absorver a lição que de tudo emana a todo tempo.

O ódio é direcionado a quem ensina com solidez porque a dureza machuca onde ainda é macio, e o que machuca marca, desafia, obriga a reagir. E eis o curioso: a força e o sentido da reação são o que define a rapidez do aprendizado.

Não há trégua. Por qualquer que seja a direção, o ensinamento chegará. Portanto, a gratidão se faz necessária sobretudo se vier lapidada por uma pessoa. Benditos sejam os bons professores, que sabem ser duros quando precisam e moles quando são satisfatoriamente superados naquilo que ensinam.

Pergunto: por quanto tempo ainda você ficará na mesma lição?

Anúncios